domingo, 6 de dezembro de 2009

À procura de sanchas

Já, há algum tempo, que andava com vontade de sair à procura de sanchas, mas como o tempo livre é escaço, ainda não tinha tido tempo para tal. No dia 5 de Dezembro, saí de casa com esse intuito. Uma vez que estava em Codeçais, eu e mais um cunhado meu, dirigimo-nos até ao Pinhal do Norte, zona de bastantes pinheiros, pois as sanchas nascem onde existem pinheiros, encontrando-se praticamente debaixo das agulhetas (caruma) dos pinheiros.

Decidimos ir até um pinheiral, um pouco desviado da aldeia. Deixamos o carro na aldeia e seguimos a pé até um pinheiral.
Começamos por ver algumas sanchas, junto ao caminho e assim que entramos no interior do pinheiral, fiquei surpreendido com a quantidade de sanchas que viamos. Em mais ou menos uma hora apanhamos dois sacos delas. Eram tantas que cada vez mais entusiasmado ficava em continuar a apanha-las, pois não tinha que percorrer muito terreno para avistar uma e depois outra, pois até as havia juntas umas às outras. Nem dava vontade de vir embora dalí.


Mas como estava a ficar um pouco tarde e também já não tinhamos onde as trazer, tivemos mesmo que vir embora. Depois já em casa foi altura de as preparar, limpar e lavar, pois as sanchas se ficarem algum tempo sem ser compostas ficam com verdete e estragam-se.
Já na cozinha, minha esposa tratou de por mãos à obra e fazer um belo guizado com elas. Estavam uma delícia. Mas que maravilha!
Não vejo hora de voltar a ir à procura de sanchas, quer pelo gosto que tenho em as andar a apanhar, quer pelo gosto em as comer.
Mas na apanha desta espécie de cogumelos, é preciso ter cuidado, pois existem alguns bem parecidos às sanchas mas que não são comestiveis.

3 comentários:

aa disse...

E cá está a prova da 'apanha' das sanchas:)
Este ano há mesmo imensas... dá para a gente se deliciar com elas...
E essa foto delas preparadas é de fazer 'crescer água na boca':-)

Cmc's
AA

Anónimo disse...

Como foi possível não cozinhar as sanchas sem sujar a colher de pau???
Já vi uma fota bem parecida a esta...
Parabéns
Ana.

JORGE DELFIM disse...

É verdade, "como foi possivel cozinhar as sanchas sem sujar a colher de pau??"
Boa pergunta Ana, pois não foi esta colher que deu volta ao guisado, mas uma outra que já tinha ido para a máquina de lavar, esta serviu apenas para a fotografia.

Não me admira nada que já tenhas visto alguma foto parecida a esta, pois nesta altura do ano um prato de sanchas é sempre bem vindo.

Cumprimentos

Jorge Delfim